Durante o verão, a climatização é essencial para manter o nosso conforto térmico. No entanto, os aparelhos de ar-condicionado e ventiladores podem trazer problemas à saúde dos usuários quando aliados a outros fatores do dia a dia.

Várias causas influenciam no bom funcionamento do sistema respiratório. Segundo a responsável pelo Ambulatório de Asma do Serviço de Pneumologia do Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (Hinsg), Sara Lopes Valentim, em entrevista para a Secretaria de Saúde do estado do Espírito Santo, a sobrecarga no trabalho e a rotina estressante das pessoas, quando aliadas a um ambiente impropriamente climatizado, tornam o organismo humano mais suscetível ao aparecimento de problemas no nariz, ouvido ou garganta.

Para Sara, o ar-condicionado mal limpo é o maior vilão. Entretanto, não se deve esquecer do ventilador, que abriga sujeira nas pás e levanta a poeira existente no local. Todas as impurezas expelidas por esses aparelhos acabam indo para as vias respiratórias e afetam, principalmente, os idosos, as crianças e os alérgicos, que geralmente têm baixa imunidade.

A médica ressalta ser importante que os filtros dos aparelhos de refrigeração sejam limpos semanalmente nos locais de trabalho. O termostato do ar-condicionado deve marcar entre 21ºC e 23ºC, temperatura ideal estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS). As pás dos ventiladores também não podem ser esquecidas durante a limpeza. Seguidas as recomendações, as gripes e alergias típicas de verão certamente vão diminuir.

Os fungos, as bactérias e os vírus, que são os maiores causadores de enfermidades do sistema respiratório, adaptam-se a várias temperaturas e condições de umidade. Os microorganismos agem mediante a suscetibilidade das vias respiratórias.

Geralmente, as mucosas dos olhos, nariz e garganta ficam ressecadas devido à refrigeração proporcionada pelos aparelhos de ar-refrigerado. Essa condição se torna ideal para que os vírus, fungos e bactérias se proliferem.

Pessoas que vivem ou trabalham neste tipo de ambiente podem apresentar sinais como coceira nos olhos e garganta, rinites, faringites e tosses crônicas. Se não tratados corretamente, os problemas podem evoluir para doenças mais graves, tais como pneumonia, sinusite, infecções de ouvido (otite) e amigdalites.

A Joape conta com uma linha completa de climatizadores, tanto residenciais quanto comerciais, que evitam todos os problemas citados acima.

Além de não funcionarem à base de filtro, eles limpam e purificam o ar enquanto climatizam, o que diminui o risco de doenças respiratórias decorrentes da poluição. A função de umidificação também diminui a proliferação de vírus e bactérias, aumentados com o ressecamento do ar.

Em ambientes que já contam com o ar-condicionado, os Joapes podem ser utilizados em conjunto, o que potencializa o efeito do aparelho, diminui o consumo de energia elétrica e anula os efeitos negativos,  como o ressecamento e a liberação de impurezas no ambiente.

Confira a entrevista completa com a pneumologista Sara Lopes em https://saude.es.gov.br/ambientes-climatizados-inadequadamente-aument

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat